24/02/2017


Torcedores estrelados e alvinegros levarão amor por seus clubes às
avenidas; presença de dirigentes e ex-jogadores reforça iniciativas

Vinícius Dias

Duas das maiores paixões dos brasileiros, futebol e carnaval estarão lado a lado em Minas Gerais nos próximos dias. De norte a sul do estado, torcedores de Atlético e Cruzeiro levarão o amor por seus clubes às avenidas em várias cidades. Alguns blocos serão reforçados pela presença de dirigentes e ex-jogadores. No Campo das Vertentes, a programação da folia momesca na histórica São João del-Rei, por exemplo, inclui uma versão festiva do clássico pelo terceiro ano consecutivo.

Raposão para cinco mil pessoas

O bloco Raposão irá às ruas na tarde de sábado. A expectativa de público, segundo o presidente Érico Granzinolli, é de três a cinco mil pessoas. Será o quinto desfile do bloco que ajudou a fundar no fim de 2012. "Surgiu a partir do desejo de ter um espaço para a nossa torcida em um dos carnavais mais tradicionais de Minas", destaca, recordando a estreia em 2013. "Queríamos levar um pouco do clima de estádio para quem não tem essa oportunidade de acompanhar o Cruzeiro de perto, no Mineirão".

Bloco Raposão será atração no domingo
(Créditos: Arquivo Pessoal/Érico Granzinolli)

A iniciativa deu certo e, no carnaval passado, o bloco teve um de seus grandes momentos: a presença do ex-camisa 10 e homenageado Dirceu Lopes. "É um objetivo constante valorizar a gloriosa história do clube e os ídolos que ajudaram a construí-la", afirma. Neste ano, além do Raposão e do puxador MC Bloko, o desfile em São João del-Rei reunirá nomes como o colunista Hugão Lopes; a representante celeste no concurso Gata do Mineiro 2016, Andreza Maia; e Valdir Júnior, do canal Cruzoeiro.

Dadá Maravilha: Rei na avenida

Na terça-feira, será a vez de o alvinegro Aqui é Galo marcar presença em São João del-Rei. O bloco participará da folia na cidade pela segunda vez. "Era um sonho antigo que começou a ser planejado no ano de 2014, em reunião entre atleticanos no Bar do Kiko, cujo dono é torcedor fanático, e foi para a avenida em 2016", recorda Bruno Paiva, diretor financeiro e um dos fundadores, que faz questão de mencionar a data de estreia de forma um tanto quanto peculiar: "dia 9x2/2016".

Aqui é Galo desfilará na terça-feira
(Créditos: Bloco Aqui é Galo/Divulgação)

"A proposta é unir futebol e samba, duas paixões, e ter um atrativo a mais para o atleticano no carnaval", comenta. Duas das principais atrações do desfile, em meio à tradicional rua de fogo, serão o Galo, mascote do bloco, e o ídolo alvinegro Dadá Maravilha, nomeado padrinho. "O Rei Dadá foi um sonho trabalhado por nossa diretoria, pois representa a verdadeira face do Aqui é Galo: humilde e simpático. Nós queremos, cada vez mais, valorizar jogadores que fazem parte da história do clube", explica.

Rapozama: 15 anos de carnaval

Em Congonhas, na Região Central do estado, a noite de segunda-feira será azul e branca. Braço carnavalesco da entidade filantrópica Associação Torcida Organizada Rapozama (Ator), o Rapozama completará 15 anos de folia. Uma das principais atrações locais, o bloco já homenageou personagens como Felício Brandi, em 2005, e levou às avenidas nomes como Zezé Perrella, em 2006, e Montillo, em 2012. No último ano, o tema foi Arrascaeta, que esteve na cidade ao lado do volante Federico Gino.

Arrascaeta e Gino no Rapozama, em 2016
(Créditos: Prefeitura de Congonhas/Divulgação)

Nesta edição, o samba-enredo será 'Agora, quem errar não é humano'. "Chegou a um ponto que ninguém pode errar. É hora de todos darem as mãos para poder manter o Cruzeiro campeão", convoca Divino de Oliveira, mais conhecido como Pelé, um dos fundadores do bloco. "No abadá e na letra, fizemos referências à Chapecoense", completa. Um dos convidados é o vice-presidente de futebol Bruno Vicintin. A expectativa é de pelo menos quatro mil pessoas nas ruas. O recorde é de oito mil, em 2012.

Atleticanos nas ruas de Cruzília

Em Cruzília, no Sul de Minas, o Galozilia será um dos destaques da noite de sábado. "Existimos desde 2011 nas redes sociais, mas o bloco só tomou forma no carnaval de 2015. Foi quando resolvemos que não podíamos mais ficar só na vontade e conseguimos sair", resume Marcos Silva, mais conhecido como Belico, diretor de Comunicação e um dos fundadores. Os objetivos, segundo ele, transcendem os dias de folia. "Reunir os atleticanos da região para assistir aos jogos, viagens, confraternizações".

Galozilia: folia atleticana em Cruzília
(Créditos: Arquivo Pessoal/Marcos Silva)

Mais jovem, o bloco de Cruzília mantém uma parceria com o Galo Pedras, atração da vizinha São Tomé das Letras. "Alguns cruzilienses, entre eles o José Amiltom (presidente e integrante do trio fundador, ao lado de Belico e de Helena Prudente), reforçam o bloco de São Tomé das Letras, que depois nos empresta alguns integrantes", detalha. Em crescente, o Galozilia espera pelo menos 300 membros no desfile deste ano, número quase cinco vezes superior ao da edição de estreia.

23/02/2017


Embora tenha estampado a logomarca do banco nos primeiros jogos
da temporada, clube celeste ainda negocia a renovação do contrato

Vinícius Dias

Embora tenha estampado a logomarca da Caixa em seu uniforme nas primeiras partidas desta temporada, o Cruzeiro ainda não sacramentou a renovação do contrato de patrocínio com o banco estatal. As negociações entre as diretorias, no entanto, estão encaminhadas e devem ter um desfecho positivo nas próximas semanas. Depois disso, os detalhes serão publicados no Diário Oficial da União.


Apesar de se tratar de uma renovação, o novo contrato terá novidades na comparação com o anterior. Uma delas é a relação entre resultados e valor recebido. Conforme o Blog Toque Di Letra apurou, o clube celeste teve inicialmente a sinalização da manutenção do aporte de R$ 12,5 milhões anuais, mas com R$ 11 milhões fixos e R$ 1,5 milhão a título de premiação caso sejam cumpridas metas em campo. 

Cruzeiro negocia renovação com a Caixa
(Créditos: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Sem confirmar os valores do acordo, que ainda não está assinado, o diretor comercial do Cruzeiro, Róbson Pires, ratificou que parte das cifras estará atrelada ao desempenho. "Dentro dessa nova sistemática apresentada, (há isso)". Propostas feitas recentemente a outras equipes e os números da renovação com o Flamengo reforçam a tendência de que o bônus represente de 10% a 20% do montante dos novos contratos.

Exposição nas redes sociais

No momento, o clube celeste e a Caixa ajustam os últimos detalhes da renovação. "As contrapartidas do contrato ainda estão sendo definidas. Nós estamos na (fase de) revisão final", detalha Róbson Pires. A reportagem apurou que outra novidade para esta temporada está relacionada às redes sociais, com a garantia de maior presença da logomarca do banco estatal nas ações realizadas pela Raposa.

22/02/2017


Leão do Bonfim ocupa a oitava colocação, com três pontos somados
após quatro rodadas; estadual definirá mineiros da Série D de 2018

Vinícius Dias

As primeiras apresentações do Villa Nova neste Campeonato Mineiro não corresponderam à expectativa da cúpula e dos torcedores alvirrubros. Com apenas três pontos conquistados em quatro rodadas, o Leão do Bonfim ocupa a oitava colocação, a quatro pontos do Tombense, que fecha o G4. O mau início foi pauta de reunião entre três dirigentes do clube, elenco e comissão técnica na tarde dessa terça-feira.

Leão tem uma vitória e três derrotas
(Créditos: Divulgação/Villa Nova A.C.)

Conforme o Blog Toque Di Letra apurou, o tom da conversa realizada nos vestiários do CT do estádio Castor Cifuentes, em Nova Lima, foi de cobrança. Apesar da pressão nos bastidores, Leston Júnior foi mantido no comando do time, que conta com atletas experientes, como o goleiro Fernando Henrique, o zagueiro e capitão Gladstone e o meia Tchô. "Mas agora é vencer ou vencer", destaca uma fonte ligada ao clube.

Próximos adversários do Leão

Neste sábado, o Villa Nova recebe o Tricordiano, às 16h, em Nova Lima. Na 6ª rodada, o adversário será o atual líder Atlético, em duelo inicialmente marcado para a Arena Independência. O estadual vai apontar os três representantes de Minas Gerais na Série D de 2018.


Promoção que dava direito à meia-entrada a quem doasse um quilo
de alimento rendeu cerca de três toneladas de donativos no sábado

Vinícius Dias

Com o empate por 1 a 1, no último sábado, a URT quebrou a sequência de vitórias do Cruzeiro na temporada e manteve a invencibilidade no estadual. Fora dos gramados, no entanto, o Trovão Azul fez ainda mais bonito. A promoção que dava direito à meia-entrada aos torcedores que doassem um quilo de alimento não-perecível proporcionou uma arrecadação de cerca de três toneladas no estádio Zama Maciel.


"A diretoria da URT é composta por operários, trabalhadores. Temos essa filosofia de ajudar ao próximo", pontua o presidente Roberto Túlio Miranda ao Blog Toque Di Letra. Os ingressos para o confronto de sábado foram vendidos a R$ 140. Quem aderiu à causa social, porém, desembolsou R$ 70. Nessa terça-feira, os donativos foram entregues a representantes de cinco instituições beneficentes de Patos de Minas.

Presidente da URT entrega donativos
(Créditos: Assessoria de Comunicação/URT)

"Nós adotamos esse formato de meia-entrada com um quilo de alimento, mas há torcedores que doam cinco, dez, 15 quilos", revela, destacando a reedição da fórmula de sucesso. Ao longo da última temporada, foram arrecadadas mais de dez toneladas nos jogos como mandante. "Neste ano, já ajudamos as fazendinhas de dependentes químicos, um asilo de Presidente Olegário (cidade vizinha)", acrescenta Miranda.

Invencibilidade no estadual

Um dos invictos no Campeonato Mineiro, a exemplo do líder Atlético e do vice-líder Cruzeiro, o time patense está em 3º lugar, com oito pontos em quatro rodadas. Na edição passada, a URT chegou às semifinais e conquistou o título de campeã do interior. O elenco comandado por Ademir Fonseca teve como destaque o goleiro e capitão Jakson Follmann, que se transferiu para a Chapecoense na sequência.