27/07/2017

A queda do Atlético e o recado para Micale

Vinícius Dias

Aos cinco minutos da etapa inicial, Carli. Aos 41', Roger, o melhor em campo no Nilton Santos, completando cruzamento de João Paulo. A um minuto do fim do jogo, Gilson, fechando a conta: 3 a 0 para o Botafogo, rumo às semifinais da Copa do Brasil, eliminando o Atlético pela quarta vez em 11 anos. Vitória da estrela solitária sobre o time das estrelas que se escondem, do coletivo de Jair Ventura sobre o talento que nem Diego Aguirre nem Marcelo Oliveira nem Roger Machado conseguiram organizar.


O confronto dessa quarta-feira começou com o alvinegro carioca tendo mais posse de bola e ameaçando, até abrir o placar após escanteio. Rodrigo Pimpão apareceu com perigo no lance seguinte, parando em boa intervenção de Bremer. A partir daí, o Botafogo passou a deixar a bola com o Atlético, que propunha com pouca objetividade. O time de Jair Ventura levava perigo nos contra-ataques, especialmente pela esquerda, aproveitando os espaços deixados pelas subidas de Marcos Rocha. Enredo do 2 a 0.

Alma e futebol: Botafogo sobrou no Rio
(Créditos: Bruno Cantini/Flickr/Atlético-MG)

No intervalo, Rogério Micale sacou Yago e o improdutivo Robinho, acionando Rafael Carioca, em negociação com o Tigres, do México, e Rafael Moura. Aposta no jogo aéreo - embora tenha cruzado menos vezes em comparação com as últimas partidas, repetiu o péssimo aproveitamento - e no passe qualificado para levar a bola ao ataque. Na prática, o Galo teve a posse em mais de 60% do tempo, mas seguiu esbarrando nas linhas próximas do bem ajustado Botafogo, que ainda marcou pela terceira vez.

O estreante Micale saiu com várias interrogações e um recado.
No Rio, a estrela solitária venceu as estrelas que se escondem.

26/07/2017


Ícone do vôlei revela os bastidores da paixão pelo clube, com pausa
em reunião nos Estados Unidos para checar resultado e superstições

Vinícius Dias

Medalhista de bronze em Atlanta, em 1996, e presente em mais três Olimpíadas ao longo da vitoriosa trajetória no vôlei, Ana Paula Henkel é novata quando o assunto é acompanhar o Cruzeiro no Mineirão. A partida desta quarta-feira marcará apenas o segundo encontro com sua maior paixão no futebol. Pé-quente na estreia no Gigante da Pampulha, justamente diante do Palmeiras, no triunfo por 2 a 1 em agosto de 2015, a ex-atleta espera que a equipe estrelada repita a dose. "Minha expectativa é de vitória. Vou arriscar 1 a 0", comenta ao Blog Toque Di Letra.


Passados quase dois anos, a primeira ida ao estádio, no Dia dos Pais, ainda mexe com as lembranças de Ana Paula. "Para onde olhava, eu sentia meu pai. Conhecer e estar durante todo o jogo e todo aquele dia com o Procópio (Cardozo), um ídolo de quem ele falava muito, foi marcante para mim. E a mágica ali do Mineirão, a torcida do Cruzeiro", destaca. Atualmente morando nos Estados Unidos, a lavrense aproveitará a reta final das férias no Brasil para prestigiar a equipe nesta quarta-feira. "Considero todos aí uma família estendida. Estarei muito bem acompanhada".

Ana Paula: paixão a dez mil quilômetros
(Créditos: Site Oficial do Cruzeiro/Divulgação)

O contato tardio com o palco das maiores conquistas celestes tem justificativa: a intervenção materna. "Pai cruzeirense, camisa desde pequena, vontade de ir ao Mineirão. Minha mãe falava: 'nem pensar que vai levar a menina'. Acompanhei toda a paixão do meu pai pelos jogadores, pelo clube, rixas com tios atleticanos", lembra. "É paixão de berço, carimbo de fábrica. E você vê... os anos passaram e, hoje, o melhor time de vôlei do Brasil, quiçá do mundo, é do Cruzeiro e tenho duas paixões da minha vida resumidas no clube. Então, sou uma menina de sorte".

Distância e olho nos aplicativos

Paixão que, mantida a quase dez mil quilômetros de distância e diante de um fuso-horário quatro horas atrás do belorizontino, rende histórias curiosas. "Nem sempre consigo assistir aos jogos ao vivo. Mas tenho dois, três aplicativos que me informam os resultados. Já aconteceu de, em meio a uma reunião, cliente falar 'pode pegar o telefone e checar'. Acompanho o máximo que posso", revela Ana Paula. "Tenho minhas superstições. Em jogos importantes, eu fico lá nos Estados Unidos andando para baixo e para cima com a camisa da sorte, de 2003, que foi do meu pai", completa.

Ex-atleta ao lado de Procópio e Gilvan
(Créditos: Site Oficial do Cruzeiro/Divulgação)

Mesmo com o Cruzeiro vivendo um momento de irregularidade e vindo de derrota, a ilustre torcedora se mostra confiante na classificação à Libertadores de 2018. "Acredito muito tanto no elenco quanto no Mano Menezes. E me desculpem os torcedores da hashtag #ForaMano. Essa hashtag ainda não é minha. O futebol vive essa cultura do imediatismo, está ruim, vamos trocar, e eu acho que não é bem por aí", destaca. Em meio a elogios ao grupo, a multicampeã faz uma aposta. "Acho que o Thiago Neves vai fazer a diferença na hora em que a gente precisar".

25/07/2017

Cruzeiro terá sábado de articulação política

Vinícius Dias

A semana será movimentada para o Cruzeiro não apenas dentro de campo, com o confronto de volta das oitavas de final da Copa do Brasil contra o Palmeiras, nesta quarta-feira, no Mineirão, mas também nos bastidores. Conforme o Blog Toque Di Letra apurou, o próximo sábado marcará mais uma etapa dos trabalhos de articulação política das chapas que têm protagonizado a disputa pela sucessão presidencial.


Na sede campestre, um grupo de juristas - alguns deles conselheiros do clube - fará ato de apoio à chapa União - Pelo Cruzeiro, Tudo, encabeçada pelo empresário Wagner Pires de Sá. Segundo fontes ligadas à situação, o ato ocorrerá depois de os juristas terem tomado conhecimento do projeto da Fundação Educacional Cruzeiro Esporte Clube, que aliaria cultura, esporte e educação, tendo como público-alvo crianças a partir de seis anos.

Wagner e Sérgio encabeçam as chapas
(Créditos: Wagner Pires/Sérgio Santos/Divulgação)

Um encontro na residência de Zezé Perrella em Belo Horizonte reunirá apoiadores da chapa Tríplice Coroa. Internamente, o evento é apontado como um termômetro da aceitação por parte do Conselho do projeto encabeçado pelo advogado Sérgio Santos Rodrigues, ex-superintendente de futebol do clube, e deverá abrir caminho para a intensificação da presença do senador na agenda da chapa. São esperados cerca de 200 nomes.

Conselho é foco da ala italiana

As eleições do Conselho Deliberativo, que devem ocorrer em novembro, um mês após a definição do próximo presidente do Cruzeiro, são tratadas como prioridade pela bancada italiana. A tendência é de que seja lançada uma chapa com vários sócios-torcedores que também são associados do clube concorrendo às cadeiras de associados conselheiros para o triênio 2018/2020. O assunto foi discutido em reunião na última sexta-feira.

24/07/2017

Corinthians monitora Messias, do América

Vinícius Dias

Um dos pilares do setor defensivo do América, o menos vazado das primeiras 16 rodadas da Série B, o zagueiro Messias tem sido monitorado pelo Corinthians. Com apenas três opções no elenco após a lesão do titular Pablo, o clube paulista busca uma alternativa para o setor a pedido do técnico Fábio Carille. Conforme o Blog Toque Di Letra apurou, o americano, de 22 anos, integra a lista de possíveis alvos.

Messias: revelação da base alviverde
(Créditos: Carlos Cruz/América FC/Divulgação)

Contatados pela reportagem nesta segunda-feira, o diretor de futebol do Coelho, Ricardo Drubscky, e o agente do zagueiro, Pedro Lemos, afirmaram não ter sido procurados. No primeiro semestre, a Chapecoense chegou a fazer uma sondagem. Em relação ao Corinthians, a avaliação nos bastidores é de que o maior entrave seria a necessidade de investir em torno de € 2 milhões, cerca de R$ 7,3 milhões, para tê-lo em definitivo.

Vínculo longo com o Coelho

Messias tem contrato com o América até dezembro de 2018. O alviverde detém 70% dos direitos econômicos do zagueiro. Os outros 30% pertencem à empresa Sports Winners Management.