13/06/2017


No ano, time tem somente 37,5% de aproveitamento fora; melhor
visitante da Série A foi campeão em 71% e nunca ficou fora do G4

Vinícius Dias

A derrota por 2 a 0 diante do Vitória, no último domingo, no Barradão, aumentou o jejum do Atlético como visitante neste Campeonato Brasileiro. O mau início fora de casa, aliado a tropeços na Arena Independência, ligou o sinal de alerta no alvinegro. Desde a adoção dos pontos corridos, em 2003, a equipe que teve o melhor aproveitamento como visitante foi campeã em dez das 14 edições. Após seis rodadas, o Galo está em 16º lugar, com seis pontos, apenas dois somados longe de Belo Horizonte.


Na última sexta-feira, Roger Machado já havia ressaltado a importância de alcançar um bom resultado em Salvador. "Cada partida tem sua dificuldade, pelas motivações do adversário e também pelas nossas necessidades, ou seja, recuperar os pontos que deixamos, principalmente dentro de casa, nos jogos contra Fluminense e Ponte Preta", analisou o comandante. Antes do confronto contra os baianos, o Atlético tinha empatado com Flamengo e Palmeiras como visitante na competição.

Alvinegro foi derrotado pelo Vitória
(Créditos: Bruno Cantini/Flickr/Atlético-MG)

Mencionados pelo treinador, os tropeços diante de Fluminense e Ponte Preta foram, justamente, os dois primeiros em casa nesta temporada. O Atlético somou 89,6% dos pontos disputados como mandante, com 14 vitórias em 16 partidas. Embora tenha sido campeão mineiro e realizado a melhor campanha da fase de grupos da Libertadores, os números fora de casa destoam: 37,5% de aproveitamento, com seis derrotas, seis empates e apenas quatro triunfos, o último deles há 41 dias.

Melhor visitante por edição - via FutDados:

2003 - Cruzeiro - 63,8% de aproveitamento / campeão
2004 - Palmeiras - 55,1% de aproveitamento / 4º lugar
2005 - Corinthians - 61,9% de aproveitamento / campeão
2006 - Internacional - 57,9% de aproveitamento / vice-campeão
2007 - São Paulo - 61,4% de aproveitamento / campeão
2008 - São Paulo - 50,9% de aproveitamento / campeão
2009 - Cruzeiro - 56,1% de aproveitamento / 4º lugar
2010 - Cruzeiro - 54,4% de aproveitamento / vice-campeão
2011 - Corinthians - 52,6% de aproveitamento / campeão
2012 - Fluminense - 68,4% de aproveitamento / campeão
2013 - Cruzeiro - 54,4% de aproveitamento / campeão
2014 - Cruzeiro - 57,9% de aproveitamento / campeão
2015 - Corinhtians - 54,4% de aproveitamento / campeão
2016 - Palmeiras - 59,6% de aproveitamento / campeão

2 comentários:

  1. Um mistério o que acontece com o Galo. Acompanho o clube desde 1967 (50 anos) e acho que se fizermos um levantamento neste período chegaremos facilmente a conclusao de que temos o pior desempenho em jogos fora de casa entre os ditos grandes clubes. Se o jogo é fora, Galo perde fácil e perde feio. Se sucedem times, diretorias, técnicos e o desedpenho não muda. Já são quase 50 anos sem brasileiro. Aproveitando o atual bordão "caiu no Horto, tá morto", podemos dizer sem medo, "saiu do Horto, tá morto!

    ResponderExcluir
  2. Com este time, este presidente e tecnico o Atletico vai ter que fazer muita força para não cair. Me contem em que Clayton, Valdivivia são melhores que o Carlos? Enquanto continuar contratanto muito e com pouca qualidade só nos resta torcer contra o Cruzeiro, porque alegria com o Atletico só mesmo se o Kalil voltar

    ResponderExcluir